quinta-feira, 31 de março de 2011

Eu não sou. Eu estou sendo

Peguei um lápis e um papel. Logo comecei a viver fatos irreais. Comecei a redigir sem saber qual seria a conclusão. Minhas mãos apenas deslizavam no papel dando vida ao o que, até então, ainda não existia. Sobre o que estou escrevendo? Ainda não sei. Mas até quando estou escrevendo sobre nada, estou escrevendo sobre alguma coisa.
Se fez dia, e logo no alvorecer estava refletindo sobre quem sou. De fato, não sei quem sou, mas sei quem estou sendo. Ser é algo instável, posso mudar de pensamento amanhã, assim como posso deixar de ser o que sou hoje. Posso ser poeta, sendo poeta posso inventar quem sou. Quem sou de fato? Sou sentimentos ambulantes andando pela rua. Portanto, posso dizer que eu não sou eu estou sendo.
Enquanto escrevo estou sendo palavras querendo encontrar uma conclusão.  Amanhã,serei outra pessoa, com pensamentos diferentes.Quem serei? Isso cabe a Deus responder. Posso mudar com o tempo, mas dentro de mim existe um amor maior que é imutável. Esse amor me permite mudar, mas pra melhor. Esse amor muda meus questionamentos, muda minhas respostas quando eu acho que sei de tudo. Quem sou? Isso pouco lhe importa. Quem Ele é? Isso lhe interessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário